fim da bagunça

Limpando a bagunça. Invocando o que não se conhece. Finalizando as escrituras. Chorando firme para quem não se importa. Animalizando o que se perdeu. Drogando para não se drogar. O cacto padece em sangue. As minhas palavras cessam aqui.

3 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s